Carnaval em Barras é prejudicado por conta da estrada ruim

Matéria publicada em, 7 de março de 2011

Donos de hotéis e pousadas estão tendo prejuízo devido à pouca demanda por hospedagem durante os dias de carnaval

O trecho da PI-113 que fica entre os municípios de José de Freitas e Cabeceiras teve suas obras de recapeamento asfáltico iniciado no primeiro semestre do ano passado (2010). No entanto, há mais de sete meses a construtora Sucesso, responsável pelas obras, abandonou o canteiro de obras alegando falta de pagamentos por parte do governo do Estado. A construtora ainda concluiu 30 Km de asfalto, da sede do município de José de Freitas até o povoado Olinda. Sendo que, deste povoado até o município de Cabeceiras do Piauí restam 20 Km, os quais estão praticamente intrafegáveis. Alguns motoristas preferiam tomar o desvio pela estrada vicinal da Tucaia (ou Mundíca), aumentando o percurso em 8 km. No entanto essa alternativa também já esta inviável, pois devido às chuvas a via rompeu-se em dois lugares.

O trecho de 20 km que antes era feito em 10 ou 15 minutos, agora os motoristas gastam cerca de 1 hora para percorrê-lo. A quebra de veículos nesse percurso tornou-se bastante comum, e o risco de acidentes é muito grande, principalmente nesse período de carnaval, onde as pessoas misturam volante e bebida alcoólica, uma mistura quase sempre fatal.

Quem estão se mostrando indignados com a situação da estrada são os donos de hotéis e pousadas, que reclamam da perda de clientes muito grande este ano, e culpam somente o péssimo estado da estrada que liga a capital à Barras passando por José de Freitas.

“Todos os anos faltam quartos e apartamentos em minha pousada para atender à demanda que é sempre muito grande, mas este ano, com essa buraqueira toda, não aluguei nem a metade. A maioria dos meus clientes passa por esta estrada”, comentou indignado o Sr. Dimas, dono de pousada.

Para quem resolveu curtir o carnaval em Barras, além dos shows das bandas no corredor da folia todas as noites, há também outra atração: os rios Marataon  e Longá, que devido às fortes chuvas na região fizeram a alegria dos foliões. 

 


Revista Opinião