Carnaval de Barras prejudicado por estrada esburacada

Matéria publicada em, 3 de março de 2011

Estrada sem asfalto e com muitas crateras
O trecho da PI-113 que fica entre os municípios de José de Freitas e Cabeceiras teve suas obras de recapeamento asfáltico iniciado no primeiro semestre do ano passado(2010). No entanto, há mais de sete meses a construtora Sucesso, responsável pelas obras, abandonou o canteiro de obras alegando falta de pagamentos por parte do governo do Estado. A construtora ainda concluiu 30 Km de asfalto, da sede do município de José de Freitas até o povoado Olinda. Sendo que, deste povoado até o município de Cabeceiras do Piauí restam 20 Km, os quais estão praticamente intrafegáveis. Alguns motoristas preferem tomar o desvio pela estrada vicinal da Tucaia (ou Mundíca), aumentando o percurso em 5 km. No entanto essa alternativa também já esta inviável, pois devido às chuvas a via ameaça romper-se em dois lugares.

O trecho de 20 km que antes era feito em 10 ou 15 minutos, agora os motoristas gastam entre 40 e 50 minutos para percorrê-lo. A quebra de veículos nesse percurso tornou-se bastante comum, e o risco de acidentes é muito grande.

Porém, agora, a preocupação é ainda maior, pois se avizinha o carnaval e esta estrada é a principal via de acesso a um dos maiores carnavais do Piauí, o carnaval de Barras. Além de ser um importante corredor de acesso para o litoral piauiense onde o carnaval também é bastante movimentado.

Nas últimas explicações, o governo estadual disse que estaria tentando a liberação de recursos junto ao governo federal para dar reinício às obras paradas no Estado, provavelmente no final de abril ou início de maio, e este trecho estaria entre as suas prioridades por ser a mais importante via de ligação entre a Capital e o norte do Estado.

De concreto mesmo só o cuidado do folião que deve ser redobrado nesse trecho, para que sua festa não seja prejudicada por uma fatalidade ou imprevisto.


Revista Opinião