Campo Maior: homem aplica vários golpes de tesoura em ex-mulher e mata amiga a pedradas

Matéria publicada em, 23 de outubro de 2014

No início da tarde desta quarta-feira (22) o agricultor Francisco de Assis desferiu vários golpes de tesoura na ex-esposa, Maria das Dores, deixando-a gravemente ferida, e assassinou a pedradas a amiga dela, Adriana Tavares, que tentava defendê-la do ex-marido enciumado. Os crimes aconteceram na cidade de Campo Maior-PI.

Casal das Dores e De Assis, autor dos crimes
Casal das Dores e De Assis, autor dos crimes

 

De acordo com sites da cidade de Campo Maior, o acusado, Francisco de Assis Vasconcelos, não teria aceitado o término da união de 10 anos com Maria das Dores, ocorrido há uma semana, e depois de uma discussão, começou a perseguir de moto sua ex-mulher, a professora Das Dores Campos, na estrada vicinal que liga a PI-115 à comunidade Corredores na zona rural de Campo Maior. Ela andava na companhia da também professora Adriana Tavares, que era quem conduzia a motocicleta.

Segundo informações, o acusado fez com que a professora parasse sua motocicleta e a partir daí começou uma discussão com sua ex, Das Dores, foi quando Adriana tentou separar a briga, e ele começou a agredi-la a socos e pedradas. Nesse momento, Das Dores tentou fugir para se livrar das agressões do ex-marido. Porém, ele parou de agredir Adriana e correu atrás de Das Dores até alcançá-la e aplicar vários golpes de tesoura, só parando quando surgiu dois motoqueiros. Naquele instante ele fugiu em uma moto Honda Broz.

Adriana Tavares, morta a golpes de pedras em Campo Maior-PI
Adriana Tavares, morta a golpes de pedras em Campo Maior-PI

Os motoqueiros socorreram a professora Maria das Dores e levaram-na para a rodovia até conseguir chamar o SAMU. Ela foi levada ao Hospital Regional de Campo Maior (HRCM) e depois transferida para Teresina. Já Adriana, faleceu ainda no local do crime.

As duas davam aulas no colégio Regina Maria Bona no reassentamento Corredores. O casal Das Dores e De Assis moravam na comunidade Brejinho, Adriana na comunidade Bem Posta e estava indo pra casa.

Na noite desta quarta-feira (22) o chefe de cartório da Polícia Civil de Campo Maior informou que o laudo feito pelo Instituto de Medicina Legal (IML) de Teresina apontou que a professora Adriana Tavares morreu em virtude de um duplo traumatismo craniano.

 

A polícia está na captura do acusado, mas até o momento não possui nenhuma pista.

Da Redação                                           Informações e imagens: campomaioremfoco


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO