Câmara recebe 1,3 milhão de assinaturas pela cassação de Cunha

Matéria publicada em, 26 de abril de 2016

Representantes da entidade Avaaz entregaram nesta terça-feira (26) ao Conselho de Ética da Câmara uma petição com 1,3 milhão de assinaturas pedindo a cassação do mandato do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Durante o ato, houve bate-boca entre parlamentares.

Cunha é alvo de um processo de no colegiado por conta da suspeita de manter contas bancárias secretas no exterior e de ter omitido sobre a existência delas à CPI da Petrobras no ano passado. Ele nega ser o dono e diz ser apenas o beneficiário de fundos geridos por trustes.

Eduardo Cunha (Foto: Marcelo Camargo -Agencia Brasil)
Eduardo Cunha (Foto: Marcelo Camargo -Agencia Brasil)

As assinaturas foram coletadas em uma petição online por meio do site da entidade e entregues ao presidente do conselho, José Carlos Araújo (PR-BA), antes do início da sessão.

No ato da entrega, deputados adversários de Cunha apoiaram a iniciativa segurando cartazes da petição e o deputado Laerte Bessa (PR-DF), aliado do presidente da Câmara, se irritou e bateu boca com Chico Alencar (PSOL-RJ) e Júlio Delgado (PSB-MG).

Bessa entendia que a entrega das assinaturas era inadequada para ser feita no conselho. Os demais parlamentares reagiram e argumentaram que a sessão ainda não havia sido iniciada.

Um manifestante gritou repetidas vezes “Fora, Cunha” e Bessa também bateu boca com ele. O clima ficou tenso, mas logo em seguida teve início a reunião e as manifestações se encerraram.

A sessão do colegiado foi convocada para ouvir o depoimento do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, no processo que investiga Cunha.

Fonte: G1


Revista Opinião