Câmara Municipal reage à transparência

Matéria publicada em, 18 de maio de 2011

REVISTA

Desde a criação desta revista eletrônica, seus editores têm buscado informar seus leitores da melhor forma possível. Uma das principais linhas editoriais do revistaopiniao.com é o esclarecimento e a formação política dos freitenses (pena que nem todos têm acesso a esse tipo de mídia), tentando fazê-los entender qual é o papel do verdadeiro cidadão em uma sociedade.

Como esta revista está inserida em uma comunidade, deve funcionar como se fosse os olhos e os ouvidos de cada um dos cidadãos desta, buscando levar as informações de forma mais imparcial possível. No mundo moderno, é inconcebível uma democracia sem liberdade de imprensa. É papel dos meios de comunicação levar os acontecimentos à população da forma como eles acontecem. Esse é e sempre será o nosso papel, o de conscientizar nossa comunidade.

Este portal não quer denegrir o legislativo municipal e seus representantes, e sim força-los a desempenhar o seu verdadeiro papel, algo que nunca foi feito em nenhuma outra legislatura.

Como exemplo disso, esta revista leva aos seus leitores os fatos da sessão de ontem (17) ocorridos na Câmara Municipal de José de Freitas.

Sessão da Câmara Municipal em 17.05.2011

Como resultado dos papéis de cidadãos feitos pelos componentes do revistaopiniao.com em cobrar desempenho daquela casa, ontem, pela primeira vez desde o início das fiscalizações realizadas por este portal, os senhores vereadores de fato deram alguma contribuição à população à qual representam, requerendo algumas ações do poder público. Dentre elas podemos destacar a solicitação feita para a construção de estradas vicinais neste município, que se encontram em péssimo estado, solicitação de construção de quebra-molas na rua Joaquim Sampaio, como forma de reduzir a velocidade dos veículos e, assim, diminuir os riscos de acidentes naquela via e solicitação aos senadores da república eleitos pelo Piauí, em relação às blitz feitas neste município e às estradas estaduais esburacadas.

Várias pessoas se fizeram presentes à sessão desta terça 17.05.11

Essa atitude dos vereadores deve-se à iniciativa cidadã deste portal em cobrar ações do legislativo. Entretanto, em qualquer legislativo decente, não haveria necessidade de agir sob cobranças externas, pois se entende que só deveria representar o povo pessoas compromissadas com a coisa pública, capacitadas e cientes do papel a ser desempenhado por um vereador.

Contudo, o legislativo municipal mostrou-se ainda bastante atrasado com algumas atitudes. Após as solicitações, ao final da sessão, o vereador Valter Barros usou a tribuna na tentativa de esclarecer o fato ocorrido na sessão do dia 26\04 (leia a matéria: Vereador impede colaborador do Portal Revista Opinião de tirar foto em sessão na Câmara Municipal). Em sua fala, o vereador tentou alegar que o colaborador deste portal não se identificou como repórter e nem pediu permissão para tirar foto, como se não vivêssemos em uma das maiores democracias do mundo, o Brasil, e como se aquela casa fosse propriedade particular de alguém (será se qualquer cidadão não poderia assistir a uma sessão legislativa e tentar registrar isso em uma foto?!).

Muitas pessoas estiveram presentes na última sessão do dia 17.05.11

Porém, a cena mais grotesca protagonizada na noite de ontem (17) ficou mesmo a cargo do presidente da casa. Tentado se solidarizar com seu colega, criticou duramente este portal por divulgar as “ações” da casa, alegando que estaria desmoralizando-os. Usando um tom de ironia e ameaça, o presidente, Vereador Bacharel, tentou descaracterizar o papel dos colaboradores desta revista, alegando que não teriam formação na área de jornalismo. Uma breve informação: em 17 de junho de 2009, o Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu que “jornalista não precisa ter diploma para exercer a profissão”. Por 8 votos a 1, o STF derrubou a exigência do diploma de jornalismo. Essa obrigatoriedade tinha sido imposta por um decreto-lei de 1969, época em que o país era governado pela ditadura militar. Outrossim, o que norteia os objetivos dos que fazem este portal é por em prática um dos mais basilares princípios constitucionais, apregoado no Art. 5º, IV, in verbis “É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”. Em outra fala, o vereador Bacharel, ainda em tom de ameaça, afirmou: “se vocês pensam que nós vereadores não somos unidos, estão enganados”, dando a entender que estão prontos para amedrontar este portal e o povo que lhes contrariar, mesmo que dizendo a verdade.

OPINIÃO

É notório que passamos por uma das piores fases em relação à qualidade dos nossos representantes. Mais triste ainda é ver pessoas com tamanho despreparo ético, travestidos de “poder dado pelo povo”. No entanto, no dia em que os cidadãos de bem se omitirem de seus papéis na sociedade, este tipo de pessoa se perpetuará no poder, enterrando a comunidade no atraso. Porém, só para se ter uma ideia de uma das funções a que se propõe cumprir este portal, o de incentivar a população deste município a se fazer presente à casa do povo (a Câmara Municipal), na sessão desta terça-feira já se pode observar o aumento substancial de cidadãos presentes. É assim que este portal, revistaopiniao.com, vai continuar trabalhando!

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO