Portal Revista Opinião

Calor faz time maranhense passar mal e jogo é interrompido em Teresina

Matéria publicada em, 24 de setembro de 2015

O Tiradentes goleou o Viana, do Maranhão, por 10 a 0, em jogo na tarde desta quarta-feira (23) no estádio Albertão. Por mais que o placar chame a atenção, a goleada ainda fica ofuscada pela situação provocada pelo calor em Teresina (PI). Pelo menos sete jogadoras do time maranhense passaram mal e a partida, que começou às 15h e deveria ter durado 90 minutos, acabou antes do fim.

3

Nas contas do técnico Marcos André, passaram mal as jogadoras Del, Bárbara, Dani, Fernanda, Andressa, Alessandra e Renata. Nem mesmo integrantes da comissão técnica resistiram ao forte calor. As atletas que mais sentiram o calor foram levadas de ambulância para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que fica a poucos metros do estádio. “Nossa goleira, a pressão foi a 18. É desumano. Não tem condição nenhuma de ter futebol feminino dessa forma”, disse o treinador.

No início da noite, o HUT confirmou que cinco jogadoras deram entrada no hospital com desidratação. Todas foram reidratadas e passam bem. Nas contas do técnico, seis atletas ainda estavam em recuperação – somente a goleira Del, a primeira a desmaiar, teria apresentado melhora.

Nenhuma atleta do Tiradentes passou mal. A comissão técnica, inclusive, confirmou reapresentação da equipe às 16h de quinta-feira (24).

Horário infernal

O jogo foi válido pelo Grupo 4 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. O horário seguiu o regulamento do torneio, que no Artigo 24 determina que “todos os jogos da última rodada das primeira e segunda fases do Campeonato deverão ser simultâneos”, para impedir a manipulação de resultados. No mesmo horário da partida de Teresina, Vitória (PE) e Caucaia (CE) jogaram em Vitória de Santo Antão, com o time cearense ainda com chances de se classificar para a segunda fase.

2

Por volta de 20 minutos do primeiro tempo, Del, a goleira titular chegou a vomitar em campo e foi levada pela ambulância para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). A zagueira Alessandra e a atacante Fernanda também caíram em campo ainda no primeiro tempo de partida, mas não precisaram deixar o Albertão.

Para a ambulância sair do estádio com a goleira, foi preciso arrebentar o cadeado. O funcionário responsável não teria sido encontrado para abrir o portão.

O Viana reclamou de preconceito contra o Nordeste pelo fato do jogo ter sido marcado às 15h. “Nosso time está bom. Se estivessemos jogando à noite o placar não seria esse. A saída da goleira titular foi uma grande perda”, lamentou a atacante Fernanda no intervalo de partida. Ao voltar para o segundo tempo, ela também passou mal.

A queixa da atleta é referente a outros quatro jogos da rodada de hoje do Campeonato Brasileiro. As partidas em São Paulo, Amazonas e Mato Grosso foram marcadas para 19h. Mas outros dois jogos no Rio de Janeiro foram às 15h.

Mais desmaios

O Viana voltou do intervalo já tendo feito as três substituições permitidas e com uma jogadora a  menos. No segundo tempo, foi a vez da segunda goleira desmaiar em campo. O jogo foi interrompido para que a jogadora fosse atendida na ambulância, mas ela não chegou a ser levada para um hospital. Como o Viana não tinha mais atletas na posição, a camisa 11 Micaela virou goleira.

1

Talvislane Lemos, integrante da comissão técnica do Viana, lamentou o desempenho do time, mas afirmou que a maior preocupação é com a saúde das jogadoras. “Por mais que a gente não queira, isso influencia. A gente chega aqui às três da tarde, nem ventando está, e com o sol quente desse jeito, aí começa a faltar ar. O tempo influenciou muito e a gente vai tentar ver até onde vai dar”, afirmou enquanto a segunda goleira era socorrida.

As jogadoras continuaram a cair em campo e o árbitro foi obrigado a encerrar a partida. Pelas regras do jogo, se uma equipe ficar com sete ou menos jogadores o confronto será terminado.

O médico da Sociedade Esportiva Tiradentes, Jesus Bringel, disse nunca ter visto episódio com essas proporções. Ele ajudou as jogadoras do Viana. “A gente até estava esperando, por causa do horário do jogo, ter um caso ou dois, mas até a comissão técnica cair assim a gente não estava esperando.

Fonte e imagens: cidadeverde


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO