Portal Revista Opinião

Brasil até joga bem, mas segue sem saber o que é ganhar de grande

Matéria publicada em, 2 de junho de 2013

Sim. A seleção brasileira de Felipão pode jogar bem, como fez na maior parte do tempo na reinauguração do Maracanã, contra a Inglaterra, neste domingo à tarde, no Rio de Janeiro.

Não. Brasil parece que não pode mais ganhar de um time grande. Diante de quase 70 mil pessoas, o time nacional empatou em 2 a 2 contra um desfalcado time inglês.

Tirando o Superclássico das Américas, quando a Argentina não escala seu melhor time A, já são quase quatro anos e nove partidas que o Brasil não sabe o que é vencer uma seleção que já foi campeã ou vice de uma Copa do Mundo. Nesse período, foram seis derrotas e três empates.

capa

Seca que chega a ofuscar um grande jogo na reabertura do estádio que vai abrigar as finais da Copa do Mundo e da Copa das Confederações.

Felipão não repetiu a escalação com que iniciou os treinamentos no Rio. Filipe Luís, Luiz Gustavo e Hulk entraram nas vagas de, respectivamente, Marcelo, Fernando e Lucas.

Assim, como havia dado sinais no sábado, o time ganhou jogadores mais altos, apesar do treinador ter afirmado que os ingleses agoram colocam a bola no chão e não mais insistem nas bolas aéreas.

Neymar, agora camisa 10, se movimentava bastante e era o responsável pelas cobranças de faltas. Mas o jogo era amarrado.

O Brasil ameaçou a meta inglesa aos 17min, em chute de Daniel Alves que passou rente à trave defendida pelo goleiro Hart. No minuto seguinte, falha da defesa dos europeus, e bola lima para Neymar abrir o placar, mas o agora jogador do Barcelona chutou em cima de Hart.

Recuada, a seleção inglesa deixava Rooney, um dos mais aplaudidos no anúncio das escalações, isolado na frente, e o astro do Manchester United quase nem tocava na bola.

Neymar seguia arisco. Aos 22min, ele fez linda jogada e chutou colocado, da entrada da área. A bola passou bem perto da trave.

Seus erros nas finalizações eram perdoados pela torcida, ao contrário do Hulk. Logo depois de chutar com péssima pontaria, o jogador do Zenit ouviu a torcida pedir a entrada de Lucas.

E o Brasil foi para o intervalo com uma atuação bem acima das demais partidas da era Felipão, mas novamente sem conseguir vantagem contra um rival de tradição. Mas dessa vez pelo menos aplaudido.

Só que Felipão não pareceu satisfeito. Tanto que fez duas substituições. Marcelo entrou no lugar de Filipe Luís e Hernanes no de Luiz Gustavo.

E o Brasil não manteve o ritmo. Logo os gritos por Lucas ficaram mais fortes. E Felipão atendeu ao Maracanã

O meia-atacante do Paris Saint-Germain entrou na vaga de Oscar. E aí o treinador irritou a torcida, que vaiou de forma intensa a troca e chamou Felipão de “burro”.

Mas o treinador mostrou que tem estrela. Logo aos 12min, Hernanes chutou e acertou o travessão. No rebote, livre de marcação, Fred chutou para abrir o placar.

Foi o quarto gol do atacante do Fluminense na seleção sob o comando de Felipão (ele é o artilheiro do time na gestão do treinador).

Mas, se Felipão tem estrela, Roy Hodgson também. Em desvantagem, ele mudou o time e colocou o atacante Chamberlain no posto do lateral Glen Johnson.

E, logo em um de seus primeiros lances, aos 22min, o jogador do Arsenal, após bela troca de passes, chutou rasteiro para empatar o jogo.

O gol inglês desanimou a torcida. Os aplausos só voltaram quando Hulk saiu, numa troca em que Felipão tirou um atacante para a entrada de um volante defensivo, Fernando

Mas o Maracanã quase virou um pesadelo para a seleção aos 34min, quando Rooney dominou, carregou a bola e chutou no ângulo para fazer um golaço e colocar os ingleses em vantagem.

Sorte de Felipão que volante sabe fazer gol (ao contrário do que diz gostar). Aos 37min, como faz no Corinthians, Paulinho apareceu no meio da área para empatar o jogo: 2 a 2. Após o apito final, a maior parte da torcida brasileira aplaudiu os jogadores, reconhecendo o bom jogod e futebol.

A seleção viaja amanhã para Goiânia, onde treina até quinta-feira, dia que vai para Porto Alegre, onde enfrenta a França no próximo domingo.

Neymar vai direto do Maracanã para o aeroporto, onde embarca para a Espanha para sua apresentação no Barcelona. Ele só se junta aos companheiros da seleção na terça-feira.

FICHA TÉCNICABRASIL X INGLATERRA

Data: domingo, 2 de junho de 2013Hora: 16 horas (de Brasília)Local: estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro

Juiz: Wilmar Roldán (COL)Assistentes: Eduardo Diaz (COL) e Wilson Berrio (COL)

Público pagante: 57.280 pagantesRenda: R$ 8.630.430,00.Cartões Amarelos: Hulk (BRA), Jones (ING). Gols: Fred, aos 12min, Chamberlain aos 22min, Rooney aos 34min, Paulinho aos 37min do segundo tempo

Brasil: Júlio César; Daniel Alves, Thiago SIlva, David Luiz e Filipe Luís (Marcelo); Luiz Gustavo (Hernanes), Paulinho (Bernard) e Oscar (Lucas); Neymar, Fred (Leandro Damião) e Hulk (Fernando)Técnico: Luiz Felipe Scolari

Inglaterra: Hart; Johnson (Chamberlain), Cahill, Jones e Baines (Ashley Cole); Carrick, Jagielka, Milner e Lampard; Walcott (Rodwell) e Rooney.Técnico: Roy Hodgson.

Veja imagens do jogo:

1234

Fonte: msn


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO