Brasil abre dois, mas cede empate para Itália no segundo tempo

Matéria publicada em, 21 de março de 2013

Ficou no quase. Nesta quinta-feira, no Estádio de Genebra, o Brasil chegou a abrir 2 a 0 ainda no primeiro tempo, mas viu a Itália reagir e deixar tudo igual na etapa final, com chances de virada. Com o resultado, Luiz Felipe Scolari chega ao segundo jogo sem vitória desde que voltou à Seleção (derrota de 2 a 1 para a Inglaterra) na estreia. Somando à era Mano Menezes, o time brasileiro mantém o jejum de não vencer campeões do mundo com o grupo completo. Já são seis confrontos – Argentina (duas vezes, 1 a 0 e 4 a 3), Alemanha (3 a 2), Inglaterra (2 a 1) e França (1 a 0). A última vitória foi contra os ingleses em novembro de 2009. Triunfo por 1 a 0, em Doha, no Qatar.

Brasil x Itália 1

Os gols do Brasil saíram todos no primeiro tempo. Fred e Oscar, em bela jogada de Neymar, fizeram para o time canarinho. Os italianos, que foram mais perigosos durante os 90 minutos, só balançaram a rede de Julio César na etapa final. De Rossi e Mario Balotelli, com um belo chute de longe por cima do goleiro brasileiro, marcaram para a Squadra Azzurra.

Na próxima segunda-feira, também às 16h30min (de Brasília), a equipe terá mais uma oportunidade de conquistar a primeira vitória sob a batuta de Felipão. O time canarinho vai enfrentar a Rússia, em Stamford Bridge, em Londres, na Inglaterra. O jogo marcará a volta de Scolari ao estádio dos Blues, clube que comandou de julho de 2008 a fevereiro de 2009.

De Sciglio tentando desarmar Oscar no clássico entre Brasil e Itália na Suíça
De Sciglio tentando desarmar Oscar no clássico entre Brasil e Itália na Suíça

Antes do início da partida, os jogadores de Brasil e Itália exibiram uma faixa contra o racismo. Tudo sob o olhar atento de Kevin Prince Boateng, que desembarcou na Suíça para participar de uma ação da Organização das Nações Unidas (ONU) no Dia Internacional das Discriminações Raciais. Além disso, o jogador do Milan vai se encontrar na sexta com o presidente da Fifa, Joseph Blatter.

Em janeiro, Boateng foi alvo de insultos racistas de torcedores do Pro Patria, time da Quarta Divisão da Itália, durante um amistoso da pré-temporada do Milan. Por conta das atitudes da torcida, ele se retirou de campo, interrompendo a disputa do confronto no segundo tempo.

Itália desperdiça várias chances de gol e…

Logo no primeiro minuto de jogo, a Itália só não abriu o marcador devido a uma bela defesa de Julio César com a mão direita. Bonucci recebeu pelo lado esquerdo nas costas de Daniel Alves. O lateral-esquerdo italiano deu um corte em David Luiz e finalizou para a intervenção do arqueiro brasileiro.

O Brasil não demorou a responder. E a boa jogada saiu dos pés de Neymar. O atacante arrancou da intermediária e quando chegou à entrada da área finalizou cruzado. Buffon espalmou e salvou. A partida continuou quente e Balotelli quase marcou aos seis. Julio César defendeu com os pés.

A Itália seguiu melhor e teve mais duas chances de marcar. Na primeira, aos 13, com Balotelli, e sete minutos depois, com Maggio. O Brasil tinha dificuldades para criar as jogadas. Neymar foi fundamental nos gols, mas ainda oscilou um pouco.

… é o Brasil que sai na frente na etapa inicial com Fred

E foi com gritos de “Itália, Itália”, vindos das arquibancadas, que a Seleção encontrou ainda mais dificuldades para criar jogadas. Felipão tentava orientar a equipe. Mas os erros de passe na saída de bola incomodavam o comandante. Uma falha de Oscar na tentativa de achar Daniel Alves o fez voltar para o banco.

Mas o que parecia difícil se tornou fácil nos pés de Fred. Aos 32, Filipe Luís cruzou da esquerda, Bonucci raspou de cabeça e a bola sobrou para o atacante da Seleção. De primeira, o jogador finalizou para vencer Buffon e colocar o Brasil em vantagem. Foi o segundo de Fred em dois jogos sob a batuta de Felipão.

A Itália teve duas chances de empatar ainda na etapa inicial. Na primeira, aos 37, com Balotelli. Outra grande defesa de Julio César. Em seguida, Pirlo bateu rente à trave do goleiro. E, mais uma vez, foi o Brasil quem colocou a bola na rede. Neymar puxou contra-ataque, atraiu a marcação e lançou para Oscar, que tocou na saída de Buffon: 2 a 0, aos 41.

Um minuto antes do gol da Seleção, lance polêmico. Em contra-ataque brasileiro, Neymar rolou para Hernanes na área e o meio-campista do Lazio foi derrubado por De Sciglio, mas o juiz não marcou o pênalti.

Azzurra cresce, empata e quase vira no segundo tempo

A partida não voltou para o segundo com a mesma intensidade. Aos oito, a Itália diminuiu após cobrança de escanteio e bobeada da defesa. De Rossi aproveitou cruzamento e desviou sem chance para Julio César: 2 a 1. O gol incendiou os torcedores italianos.

E a empolgação surtiu efeito. Três minutos depois, Oscar perdeu a bola na intermediária para Balotelli. O italiano avançou até a entrada da área e bateu colocado para vencer Julio César e deixar tudo igual em Genebra. Aos 16, Felipão sacou o meia do Chelsea e apostou na entrada de Kaká.

Após o empate, Julio César voltou a aparecer para salvar o Brasil. Aos 18, Balotelli aproveitou mais uma bobeada da defesa e recebeu sozinho na entrada da pequena área. O italiano finalizou e mais uma vez o arqueiro da Seleção fez a defesa, evitando a virada da Azzurra.

Em lances praticamente seguidos, Brasil e Itália tiveram chances de ficar à frente no marcador. Na primeira, aos 30, Balotelli recebeu dentro da área e foi travado por Dante. No minuto seguinte, Neymar cruzou para Hulk, que matou a bola errado no peito e perdeu a oportunidade de ficar cara a cara com Buffon. A última chance foi da Itália, mas Diamanti isolou a oportunidade em cobrança de falta.

Ficha Técnica da partida amistosa entre Brasil e Itália:

Times do Brasil e Itália

Fonte: G1


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO