Bispo de Campo Maior se une aos freitenses e se solidariza com desalojados

Matéria publicada em, 9 de abril de 2018

POR CORONEL PINHEIRO

Desde as primeiras horas notícias da possibilidade de rompimento da barragem do bezerro na cidade de José de Freitas voltamos toda a tenção para as famílias que tiveram de ser tiradas de suas casas para abrigos oferecidos pelo poder público municipal sob a organização da Defesa Civil, Corpo de bombeiros, da polícia Milita e do Exército Brasileiro.

Nos últimos dias as chuvas tem caído em abundância em nosso solo nordestino, notadamente no Piauí, marcado pela estiagem ao longo dos anos. O acúmulo, porém da água no reservatório da barragem do bezerro, unido a imprudência de alguns- que por motivos alheios-  removeram pedras do paredão da barragem, alterando, desta maneira, a estrutura que há décadas ajudava na contenção das águas, causaram o estado de calamidade pública.

Visto que o rompimento da barragem e inrreversivel e eminentemente, como igreja, nos dispomos ajudar no que for preciso para minorar a dor das famílias desalojadas: abrimos as portas das nossas capelas e centros comunitários para abrigar quantas pessoas for preciso. Também convocamos todos os fiéis diocesanos, homens e mulheres de boa vontade para iniciarmos uma campanha de arrecadação de alimentos e roupas para famílias em situação de riscos pela inundação á vista.Vosso Bispo e todo Clero, se une em oração aos irmãos Pe.Gilcimar, Pe. Leandro, Pé. Francisco Alves e Diác. Primo manifestando nossa solidariedade pela situação de risco social e ambiental que José de Freitas vive, que a vitória do ressuscitado sobre a morte, seja também das famílias desabrigadas sobre sofrimento. Unidos num só coração e numa so alma, pois tudo entre nós é posto em comum (cf. At 4,32).

Francisco de Assis Gabriel dos Santos              CSsR Bispo de Campo Maior.

Campo Maior 08 de Abril de 2018.


Revista Opinião