Portal Revista Opinião

Após tumulto, eleição da Federação de Futebol do Piauí é adiada

Matéria publicada em, 24 de maio de 2011

A Junta Governativa da Federação de Futebol do Piauí (FFP) suspendeu a eleição marcada para a noite desta segunda-feira (23), na qual seria eleito o novo presidente da entidade. Após horas de tumulto e até troca de ameaças entre dirigentes, ficou decidido que o pleito será realizado no dia 1º de julho. A data foi escolhida após conversa com dois observadores da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enviados a Teresina para acompanhar a votação.

Como se não bastassem as duas horas de atraso, a votação ainda foi protelada por pedidos de dirigentes para usarem a palavra, o que terminou em troca de farpas e até ameaças entre alguns. O promotor Hugo Cardoso, representante do Ministério Público, opinou que não havia mais clima para a eleição e sugeriu o adiamento.

Reinaldo Ferreira, presidente da junta, passa mal devido ao calor

Presidente da Junta, Reinaldo Ferreira, do Piauí Esporte Clube, passou mal durante a eleição, realizada no acanhado auditório da entidade, que ficou superlotado e abafado. Com o pleito suspenso, ele chegou a receber ajuda de Cesarino Oliveira, um dos candidatos a presidente, que o abanou por alguns minutos. Ele ainda chegou a ser atendido por dois médicos do SAMU, mas passa bem e não precisou de internação. Depois do episódio, lamentou: “Infelizmente, alguns dirigentes só pensam em si próprios, e não no nosso futebol”.

 

O clima ficou tenso no final da tarde, quando candidatos foram surpreendidos por uma portaria assinada por Reinaldo Ferreira. Nela, o presidente da Junta informava que o estatuto impedia a votação de clubes que não tenham participado de torneios nos últimos anos. A decisão assinalava que Oeiras, Princesa do Sul e Krac não tinham direito a voto. Quem contava com as três agremiações era Júlio Arcoverde, que classificou a portaria como “palhaçada” e “golpe” para prejudicar sua candidatura.

Com o adiamento, todos os clubes que se sentiram prejudicados com a perda do direito a voto  poderão apresentar seus recursos, que serão apreciados caso a caso.

Júlio Arcoverde anunciou que irá recorrer ao Tribunal de Justiça Desportiva caso a eleição ocorra da forma anunciada nesta segunda-feira. Os dirigentes não conseguiam entender por qual motivo Oeiras, desativado há anos, não poderia votar, já que teve direito na eleição do final de 2010, quando Lula Ferreira venceu por um voto de diferença – depois, Cesarino Oliveira conseguiu liminar na Justiça para que Lula fosse afastado por supostas irregularidades em sua gestão.

Até a RONE ficou atento para conter os ânimos

Advogados dos candidatos, deputados envolvidos na disputa, representantes do Ministério Público e da seccional Piauí da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PI) acompanharam tudo. Do lado de fora, uma charanga tentava quebrar o clima tenso com a presença de homens das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE), batalhão de elite da Polícia Militar, sem contar os seguranças particulares.

 

Dirigentes se reuniram em uma sala da FFP antes da votação, com direito a socos na mesa e irritação. Prevista para começar às 18h, a eleição só foi aberta por volta de 20h. E, se tudo trancorrer de forma tranquila até semana que vem, acontecerá às 18h de 1º de junho. Além de Cesarino e Júlio, Chagas Costa e Sidney Santos concorrem ao cargo.

Observador indicado pela CBF, Ednaldo Rodrigues, presidente da Federação Baiana de Futebol, lamentou tudo que aconteceu. Informou que todo o incidente será informado em relatório a ser enviado para a Confederação, mas concordou que o adiamento foi a decisão mais acertada. Ele reclamou da presença excessiva na eleição de pessoas que não faziam parte do processo. Perguntado pela TV Cidade Verde sobre uma possível intervenção da CBF após o episódio, ele disse não poder afirmar o que irá ocorrer daqui em diante.

Por Francisco Saraiva – Til          Fonte e fotos: cidadeverde


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO