Portal Revista Opinião

Motocicletas são averiguadas durante blitz da PM em José de Freitas. Comando do 16°BPM esclarece boatos

Matéria publicada em, 13 de março de 2021

Uma fiscalização no desorganizado trânsito da cidade de José de Freitas, feito por meio de uma blitz realizada na noite desta sexta-feira (12) por policiais militares do batalhão de polícia militar (16° BPM) deste município, culminou na condução de pelo menos 20 motos para o pátio daquela unidade de polícia local, todas para averiguação da documentação e outras possíveis irregularidades constantes nos veículos, fato que provocou uma ampla repercussão nas redes sociais com comentários contras e a favor das fiscalização.

Os trabalhos foram concentrados no entorno da praça governador Pedro Freitas, centro da cidade. As motos que estavam com procedência duvidosa, sem documentação e com a ausência da placa de identificação foram levadas para o pátio do batalhão de polícia, onde os proprietários foram orientados a comparecer levando documentos e a placa para comprovar a procedência do veículo. Motos com canos cadron, também foram substituídos por um escapamento silencioso.

A reportagem do REVISTA OPINIÃO, ouviu por telefone o Major Augusto, comandante do batalhão que esclareceu os fatos. Segundo ele, a medida faz parte de um conjunto de ações definidas pelo Ministério Público, Prefeitura Municipal, Vigilância Sanitária e Polícia Militar, para diminuir a circulação de pessoas pela cidade e conter o avanço do Coronavírus, que já matou três pessoas somente neste mês e quase 200 casos confirmados da Covid-19 no município.

Quanto a repercussão nas redes sociais, o Major informou que muitos desconhecem o verdadeiro objetivo das blitzs e sua eficácia para a segurança de um povo, e explicou que a blitz foi de cunho educativa e repreensiva para aqueles que andam na contra mão da lei, mais ao mesmo tempo proporcionar segurança para a população. Augusto esclareceu ainda, que a polícia não tomou moto de nenhum pobre como muitos falaram, e sim algumas motocicletas foram conduzidas para averiguação e posteriormente foram entregues aos proprietário devidamente identificadas.

O militar aproveitou o momento para também lamentar a interferência política no trabalho da polícia. Das 20 motos conduzidas, 18 foram liberadas, duas ainda aguardam os documentos para também serem entregues aos proprietários. Quanto ao reboque foi disponibilizado pelo município para a polícia militar e vigilância sanitária utilizar no final semana  durante a fiscalização dos decretos e na oportunidade transportar veículos usados por pessoas que estejam fazendo aglomeração em banhos na zona rural de José de Freitas.


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO