A rotina que se repete: jovens freitenses deixam famílias e partem para São Paulo em busca de empregos temporários

Matéria publicada em, 7 de abril de 2013

Todos os anos a mesma cena se repete: centenas de jovens carregando seus poucos pertences pessoais em pequenas malas e bolsas, partem rumo ao estado de São Paulo em busca de um emprego temporário. Foi o que aconteceu na manhã deste sábado (6/4), em José de Freitas-PI.

A cena de despedida é triste para os familiares e amigos que permanecem em José de Freitas e veem pessoas queridas deixarem sua cidade em busca de dinheiro no “sul” do país, como é chamada a região que abrange os estados de São Paulo, Rio e Minas, por aqui.

Jovens freitenses de partida para SP na manhã deste sábado, 6 de março de 2013
Jovens freitenses de partida para SP na manhã deste sábado, 6 de março de 2013

O dilema não é típico apenas da cidade de José de Freitas, mas de todas as cidades do interior do nordeste, que sofrem com vários problemas, como a seca e o baixo nível de escolaridade da população que, somados à falta de políticas públicas sérias e definitivas de geração de emprego e renda, além da oferta de uma educação profissionalizante de qualidade, levam toda essa gente a abandonar sua cidade natal e migrar para os grandes centros em busca de emprego e renda.

“O trabalho dignifica o homem”, diz a célebre frase popular. Porém, subempregos como os que esta gente simples e honesta se submete a procurar, só acontece por pura necessidade, já que, por ironia do destino, essas pessoas não conseguiram estudar em tempo hábil e se qualificar para o trabalho, não tendo em sua cidade de origem nenhuma perspectiva de melhor condição de vida, sujeitando-se, assim, a aceitar viver nessa condição.

Da Redação


Revista Opinião
ESPORTES
ENTRETENIMENTO